14 de setembro de 2009

A saudade.

Os lábios em vermelho carmim mastigavam os pedaços dos meus lábios sem nada, simples assim.

E as pernas envoltas em meias coloridas roçavam nas minhas sempre nuas, sempre assim.

Minhas mãos passavam por entre sua blusa e encostavam nos seios cobertos por um sutiã de cetim.

Ainda lembro até hoje de ver seus olhos acordando, o rosto meio inchado e uma olheira arroxeada, mas a boca sempre sorrindo pra mim.

Tenho saudades de passar a mão por sua virilha, sentir a sua pele macia, o cheiro do seu perfume.

Tenho saudades de quando ria, gargalhava e me ofendia, esperando levar uma surra.

Tenho saudades de tudo que nela misturava a tristeza e a alegria das pequenas coisas.

Tenho saudades só de ficar deitado e sentir sua respiração breve, enquanto ela, dormindo sobre o meu peito, sonhava os sonhos mais leves.

Um comentário:

Pitango disse...

Lindas e delicadas estas palavras...

Bjo
Pitango