25 de maio de 2009

E voltando a escrever poemas...

Foi num dia de verão, ela roubou meu coração e disse: adeus.

Saí sozinho pela rua, procurando a criatura que com amor me entorpeceu.

Ela desceu a alameda, o meu coração nas mãos, derretendo igual manteiga.

Ela arrancou-me um pedaço, intitulou-me palhaço, acabou com a alegria, estragou minha fantasia, subiu no meu picadeiro e, com as patas traseiras,

a vaca deu-me um chute que acabou com o volume do meio dos meus pentelhos.

2 comentários:

jair disse...

hehehe ^^

Pitango disse...

Ouch! hahah
Abcao,
Pitango