13 de outubro de 2008

Um dia como outro qualquer.

A pintura descascando.

O rosto já nem velho nem novo.

Os olhos já não verdes. Nem azuis.

Parecia que tinha caído um cisco no olho.

Só impressão.

Continuar no bonde ou descer no próximo ponto?

Parar na próxima esquina.

Um pingado ou um capuccino?

Indecisão.

Mais uma vez.

Ou a última.

Sempre ou nunca.

O que será de mim?

Uma ida à igreja.

Oi, Deus. Será que você lembra de mim?

Sempre tem um louco gritando em algum lugar.

Ainda bem que não sou eu.

MP3.

Los Hermanos.

Tristeza.

Música triste do cacete.

Um comentário:

Foguinho disse...

Eles deveriam ser chamados de "EMO".
Ô música pra cair e chorar e sair gritando por aí,hein!
Mas eu amo eles mesmo assim.
Beijossss