16 de dezembro de 2007

Esse é o post de número 100. Já tive dois blogs e me arrependo de tê-los apagado. Entre muitos posts ruins tinham muitos posts bons. Mas a "cagada" já foi feita. Esse post eu quero dedicar aos gatos pingados que fielmente lêem as coisas que eu escrevo. Fico feliz que alguém tenha paciência, "saco" e corajem. Eu não vou dar parabéns a mim mesma porque eu nunca fui egocêntrica o suficiente ou sempre fui modesta demais e também pelo fato de que eu não passo de uma panaca. Isso mesmo: eu sou uma panaca. E olha que tem que ter corajem pra dizer algo assim de si mesma. Mas tenho motivos de sobra pra dizer algo assim. Eu sou como um passarinho que vive dentro de uma gaiola com a portinha aberta, só que não tem corajem de sair, porque acha que alguém vai puni-lo por ter feito isso. Todas as manhãs o passarinho fica pensando se sai ou se não sai. Ele vê os donos saírem e fica sozinho. Ele vê a oportunidade em sua frente. Mas por medo, fraqueza e comodismo ele não sai. Pobre passarinho idiota. Ele não sai por medo dos outros e acaba se matando aos poucos por medo de si mesmo.
Viver fajuto
Eu sou panaca. Só não conte pra minha mãe, ela não suportaria agüentar a dor de ter parido uma pessoa fraca.

Um comentário:

jaihco disse...

muito obrigado pela homenagem, carissima di =) enquanto isso espero a entrega do prêmio \o/ hehe