29 de junho de 2009

Medo.

Ao mesmo tempo em que envelheço e começo a perceber a presença de pequenos sulcos perto dos meus olhos, sinto também como se tivesse dezoito anos apenas. ainda que eu saiba mais, tenha mais experiência, tenha um pouco menos medo das coisas.

Mas eu faço um quarto de século em janeiro do ano que vem. E um quarto de século é como um quarto de hora. Corre, voa, dispara, sai em galopada. Você nem vê passar.

Eu descobri que tenho medo de envelhecer. Cada sulco que aparece na minha mão pequena me dá um medo tão grande e um desespero tão grande pois o tempo me chama e me diz que não há mais tempo, me diz que embora jovem, já sou velha.

Acabo tendo a sensação de que ser dona de um gato é só um passo que me foi dado pra no futuro ser dona de um filho. Não necessariamente dona, pois nem dona do gato eu sou. Gatos são livres demais pra ter donos. Não sei. Nunca me senti tão velha quanto hoje.

Tenho a sensação que me visto do jeito que me visto e tomo as atitudes que tomo pois estou com medo de descobrir que eu virei só uma adulta normal, como todas as outras... Essas que casam, têm filhos e meio que morrem lentamente. Eu não queria morrer lentamente.

E eu sinto um medo tão grande dentro de mim, de tudo nesse instante, que me dá vontade de chorar, me dá vontade de ter quinze anos, me dá vontade de fugir de mim mesma.

3 comentários:

Foguinho disse...

Vc pode ter 15 anos se quiser. Pode mudar o visual. Pode ter sim aquela irresponsabilidade que só nossa juventude nos proporciona. Pode sim ter tudo isso com a vantagem de saber mais da vida, com certezas e dúvidas mais claras e com a vontade de viver mais e mais se sentindo sempre a jovem que você de fato é.

Pitango disse...

Eu já passei por isso. A vida adulta assusta, mas aos poucos percebe-se que dá para conciliar os dois lados da coisa.

Bibi disse...

Um amigo meu fez uma comparação muito boa, ele comentou q as vezes nós falamos das fases da vida como se fosse video-game. Nessa fase agora, tenho q ser estudante e passando p próxima tenho que ter um trabalho. E logo em seguida, casar e ter filhos. Como se tudo fosse formalizado em pequenas caixas. Essas fases "certinhas" provocam em mim essa crise de idade, aos 26 sem emprego, estudante, sem marido,sem filhos. Será q sou velha p ser estudante? Será que sou nova demais p casar?

Tenho mais medo de me sentir velha, não de envelhecer. :)

Abraço!