11 de janeiro de 2008

Feliz Aniversário pra mim.

Bem, amanhã faço 23 anos. Quando eu era criança eu queria ser várias coisas. Já quis ser dentista e até veterinária. Eu tinha um guia de profissões da federal, onde tinham os cursos, quanto tempo duravam, etc. Eu gostava de ficar olhando e fazendo eliminação do que eu podia e do que eu não podia ser. Quando eu era criança eu imaginava que com 15 anos eu seria alta, magra e com os cabelos bem compridos e pretos. Resultado: eu não cresci, nunca cheguei a ter os cabelos compridos e engordei. Até pintei o cabelo de preto uma vez mas não ficou bom. Fui morar em Pato Branco com 15 anos. Aprendi muitas coisas lá. Aprendi mais coisas ainda quando passei em Artes Gráficas sem nem saber direito do que tratava o curso e vim morar pra Curitiba. Eu não sou especialista em coisa alguma, mas hoje percebo que sofri de depressão durante um bom tempo, pois chorar todos os dias não é lá muito normal, é? Eu sofria por não ser o que eu queria e não conquistar as coisas que eu queria, mas principalmente por não me encaixar em lugar nenhum. Durou muito tempo. Começou no ensino médio e acabou faz uns dois anos. Foram uns 5, talvez 6 anos em que vivi iludida com relação à mim mesma. Tentei até me matar, aqui em Curitiba mesmo. Não conto de que maneira porque foi de uma maneira muito ridícula, nem sei se iria funcionar se tivesse dado certo, também porque além de tudo eu sou uma puta de uma covarde. Mas enfim, o tempo passa e as coisas mudam. A vida acontece e ponto final. Resumindo, só passei a aceitar melhor minha vida quando me olhei no espelho e passei a retirar o melhor que eu podia de mim mesma. Curitiba ajudou a fazer com que eu me aceitasse, pelo próprio clima da cidade e o jeito das pessoas. E exatamente por ser todo o contrário da cidade na qual eu nasci. Curitiba é uma cidade que te dá liberdade pra ser o que você quiser sem medo de ser julgado. Fico puta com o frio, odeio pegar ônibus e detesto vileiros, mas não posso falar mal desta cidade, porque é onde me sinto bem e sinto que posso extrair o melhor de mim mesma, por mais pessimista e melancólica que eu possa ser. Amanhã faço 23 anos e ainda não sou tudo o que eu queria ser, ainda não tenho tudo o que eu queria ter, não sou corajosa e não tenho audácia pra muitas coisas que eu precisaria ter. Ainda sofro muito e a culpa é da minha covardia. Mas ainda posso continuar lutando pra mudar isso também, porque tenho amigos maravilhosos e o melhor namorado que eu poderia ter encontrado. Obrigada a todos. E que a cada 12 de janeiro eu possa me analisar e descobrir que fui melhor do que no 12 de janeiro passado. Assim seja.

Um comentário:

natan disse...

Parabéns amor da minha vida
vc e muito muito especial pra mim..
ficar sem você é uma tortura, então por favor volta logo que eu to com saudades.
bjjjjjjjjssss